Sobre a autora

E ai que é mais um blog de viagens nesse mundo imenso da internet? Sim, é. E o que tem de interessante para ser mais um? Então, me acompanhe…

Piscinas Naturais de Garapuá
Garapuá em Morro de São Paulo – Bahia

Meu nome é Paola Groberio, nascida e crescida no Rio de Janeiro.Tenho meus vinte e pouquinhos que estão se transformando em poucões. Faço graduação de licenciatura em História, mas na real mesmo, eu sou é viajante.

Profissional, amadora, as vezes intermediária. Depende do humor…

Eu sempre amei viajar, e não é conto da carochinha não. Quando eu tinha apenas 5 anos, minha mãe comentou comigo que só faltavam 10 anos para os 15 anos e eu já tinha que guardar um dinheirinho para a festa. Eu já sabia o que fazer nos meus 15. Era clichê? Era, mas era um sonho também. Respondi de pronto que eu iria juntar dinheiro para viajar para a Disney, e ainda argumentei que com uma festa eu não aproveito absolutamente nada e não queria dançar valsa com príncipe nenhum; Com uma viagem, eu teria uma experiência só minha, e sairia até mais barato que a festa.

Acredito que a minha mãe deve ter pensado que isso seria passageiro, eu iria crescer e a festa iria acontecer.

A festa não aconteceu. E eu, com 15 anos, fui para a Disney, por 16 dias maravilhosos, em um grupo de agência de aproximadamente 30 pessoas, porém sem conhecer ninguém e sem falar inglês além do verbo to be e de perguntar “how much“. Fiz amigas lá e me virei, apesar de toda a assistência da agência.

Foi minha primeira experiência de viagem, e essa minha primeira experiência já me mostrava que eu, que sou filha única por parte de mãe, teria que ter coragem para realizar esse sonho que não era apenas um lugar, eram todos os lugares. Porque eu sei que nessa jornada muita gente iria embarcar comigo, mas eu sei que também não poderia esperar apenas isso acontecer. Eu queria mais!

Sempre tento viajar acompanhada, minha sorte é que quase sempre eu consigo juntar pessoas. Mas, as vezes, não consigo. E isso não pode ser um problema, eu não posso deixar uma vontade dentro do meu peito e ficar conciliando com disponibilidade das pessoas.

Não é egoísmo, nada disso.

Na verdade, eu sou muito grata as pessoas que embarcam nas minhas loucuras, porque participaram desse sonho comigo e, também, porque foram encorajando-me a partir só. Participaram de toda a minha evolução, todos os perrengues e todas as maravilhas de conhecer o mundo. Eu não viajei muito, porém eu estou em uma frequência boa.

Plaza de Armas em Cusco - Peru
Plaza de Armas em Cusco – Peru

Tá, mas viajar não é a coisa mais barata e fácil de se fazer. Requer tempo, requer dinheiro, requer planejamento. Não vou mentir, requer sim. E vai ser muito auto ajuda barata se eu responder que com trabalho e dedicação você consegue. Na real, tem essa parte toda, mas também tem um pouco de loucura, tem um empoderamento e tem muito princípio. Tem gente que gosta, que quer e que vive sonhando em viajar. Tem gente que não, e está bem assim.

A questão é que tem muita gente que quer e não sabe como. Tem gente que acha que não pode ou não consegue. Ai o projeto entra em ação, para mostrar que pode sim e inspirar com lugares lindos ao redor do mundo.

Eu não sou rica, nem chego perto disso. Mas eu não tenho frescura, meu negócio é ir, não interessa luxo. Eu só viajo no barato, com muita pesquisa, planilhas, conversas, relatos lidos, não tem mágica.

Por isso o blog, por isso tem uma diferença. Eu sou mulher, sozinha e sem muito dinheiro, que junto moeda por moeda todo mês e no final, ficando em um Hostel bem em conta, comendo sempre em lugares simples ou fazendo minha própria comida, eu consigo chegar em lugares inimagináveis. Porque eu só vou… E eu quero contar minhas idas.

A partir de 2016 que eu decidi que era isso. Tive um tempo disponível, vou viajar. E desde então, foram pequenas e grandes viagens. E elas continuam, elas não param.

Anúncios