Viaje para a região norte do Brasil. E leia esse texto antes de viajar.

Das regiões do Brasil, a região norte é a menos viajada pelos próprios brasileiros. Os motivos para isso são inúmeros, e em sua grande maioria por puro preconceito e desinformação.

Quando eu disse que iria viajar para Manaus e ficar um tempo na Floresta Amazônica, eu escutei muito “vai viajar para selva”, “cuidado para não ser atacada por um índio”, “lá só tem mato” e por ai vai.

IMG_8420

Isso é apenas preconceito de uma região linda, rica e de muitas cidades maravilhosas. O norte do país deveria ser adorado. Afinal, existe orgulho maior do que a maior floresta equatorial do mundo, a maior bacia hidrográfica do mundo, milhares de animais únicos?

Não só isso. Cidades vivas, com culturas brasileiríssimas. Comidas maravilhosas. Festas maravilhosas. História secular, história importante.


Seguros Promo

E, sim, eu sei que eu só viajai para um estado. E, não, nenhum deles são iguais. Ou você acha que São Paulo, Minas Gerais, Rio de Janeiro e Espírito Santo são a mesma coisa? Mas esse post é sobre as similaridades e sobre as informações importantes que você precisa saber da Floresta Amazônica, como um todo.

IMG_8984

Como dito anteriormente, eu viajei para a capital do Amazonas, Manaus. Passei 9 dias na região, 5 dias eu viajei para um hotel na selva.

Eu, antes de ir, tive que tomar algumas precauções, normal para um região úmida. Tive que pesquisar sobre locomoção, turismo, comidas típicas… Isso não é nada além do que em qualquer viaje eu pesquise, mas eu confesso que foi muito difícil achar essas informações em português. Foi muito difícil achar brasileiro como turista lá.

Vou colocar em itens o que você precisa saber antes de viajar para região norte do Brasil.

  • Tem mosquitos sim, mas tem mosquito em todo Brasil

A região sempre é lembrada como uma região muito úmida. E região úmida sempre é lembrada por ter mosquitos.

Realmente, a região é úmida e tem mosquito. Porém, eu fui mais picada por mosquito em Ilha Grande, no Rio de Janeiro, do que nessa viagem.

Claro, eu levei repelente e passava todos os dias. Na selva tem mais mosquitos do que na cidade. Para falar a verdade eu não fui picada na cidade.

No Rio de Janeiro, que é a cidade onde eu moro, eu sou picada por mosquitos o tempo inteiro, por exemplo.

Não vou ser imprudente e dizer que não precisa ter cuidado com os mosquitos. Já que é uma região que há casos de malária e que de uns anos para cá, também há casos de febre amarela (essa última é nível Brasil).

A malária é uma doença infecciosa transmitida por mosquitos e causada por protozoários parasitários do gênero Plasmodium. Em média, todo ano, são registrados 150 mil casos só no Brasil.

Os sintomas, normalmente, são: calafrios, febre e sudorese. E ocorre, geralmente, algumas semanas depois da picada. Porém, a gravidade da malária varia de acordo com a espécie de Plasmodium.

Ela, se tratada nos primeiros sintomas, tem cura por medicamentos e em poucos dias. É incomum morte por malária, atualmente, mas acontece. Se você não tratar ela pode causar icterícia, convulsões, coma ou morte.

Não existe vacina para malária e os remédios tidos como antimaláricos, não garantem que a doença não progrida, se usado previamente. E em alguns casos, pode retardar os sintomas, retardando também o tratamento da doença.

Por isso, viajou para uma região que possui incidência de malária, se proteja com repelentes, com roupas leves, mas que cubram o corpo e fique atento em sintomas aparentes. Se houver qualquer sintoma, procure um médico.

Se quiser saber mais sobre essa doença, tem um livrinho disponível online pelo site da Fiocruz  AQUI.

Já a febre amarela é uma doença infecciosa causada por um vírus e transmitida por mosquitos. Os principais sintomas da febre amarela são febre, dor muscular, náuseas e vômitos, perda de apetite e fraqueza.

Tem menos de 15 mil casos no Brasil. Cerca de 15% apresentam um breve período de horas a um dia sem sintomas e, então, desenvolvem uma forma mais grave da doença, os outros 85% sente os sintomas e depois de dias, melhoram.

A boa notícia é que febre amarela tem vacina. 

Muitos países exigem o certificado internacional de vacina da febre amarela como documento, junto com o passaporte, de entrada.

Para se informar melhor sobre a doença, onde se vacinar e outras dúvidas, consulte o site do Ministério da Saúde AQUI.

  • Faz calor, mas não achei tão ruim e de noite faz mais calor do que de dia

É uma região localizada na linha do Equador, e isso já explica o fato de não ter muita diferença entre as estações do ano. A média anual é de 30º C, e a variação entre máxima e mínima é bem pouca.

Sim, é uma região quente, o ano inteiro. Principalmente a noite, talvez, eu esteja acostumada com dias quentes, mas a noite a temperatura sempre cai mais, e como a temperatura não cai muito e a umidade é bem alta, eu senti mais de noite do que de dia.

As grandes chuvas também fazem parte do dia a dia da região. E são bem grandes mesmo. Porém não duram mais de uma hora e, se pensa que refresca, está enganada. Viajando para lá eu percebi que eu não sou de papel e se molhar faz parte, não atrapalha em nada.

DCIM100GOPROG0100169.

  • As praias aparecem apenas no período de seca

As praias da região norte são fluviais, apenas no Pará existem praias oceânicas.

E, outra informação é que algumas praias fluviais você não encontra o ano inteiro. Algumas só aparecem no período de seca, que duram o segundo semestre do ano, quando chamam de verão amazônico, os meses de junho a novembro.

Esses meses também são os menos chuvosos, as chuvas diárias duram menos e não são tão fortes.

Durante as cheias, é possível ver algumas praias, entretanto, a faixa de areia é bem mais reduzida. Outras, nem aparecem.

Mas se você irá viajar no período de cheia? É uma ótima oportunidade de visitar a Amazônia alagada, as águas cheias invadem a floresta e dá para navegar pelos Igapós, como chamam os rios e lagos que se formam com a mata abaixo.

  • Tem piranha e jacaré sim, mas não tem perigo

Tenho uma notícia, pesquise Ataque de Piranha no Google e vai descobrir que existe piranha em todo o Brasil. Tem registro no Paraná, Sergipe, Espírito Santo, São Paulo… Ou seja, não é apenas no Pantanal e na Amazônia que existe piranha.

A outra notícia é que não é comum o ataque de piranhas a humanos. Porém, os ataques vem crescendo ao longo dos anos, principalmente na região norte. 

As pesquisas apontam para o desequilíbrio ambiental, como pesca desenfreada, poluição dos rios e assoreamento de rios, as principais causas para essa multiplicação do peixe. E, claro, com a multiplicação e o desequilíbrio, sendo a natureza cíclica, o homem que causa o desequilíbrio é o homem que paga com a consequência dele.

shutterstock-564404089
Foto da Internet AQUI.

Existem maneiras de evitar o ataque. Não entre na água se tiver feridas abertas, estiver sangrando ou em período de menstruação, se for mulher. Não nade muito longe da costa, porque se sofrer um ataque de uma piranha, precisa correr a tempo de outras piranhas aparecerem. 

O sangue na água chama piranha em minutos, não mais de 5 minutos. Soube disso porque pesquei piranha na minha viagem pela Amazônia. Não pude entrar na água na maior parte da viagem, por estar no meu período menstrual. O guia for enfático, não podia passar mais de 2 minutos dentro d’água. Preferi nem entrar.


Booking.com

No caso de ataques de jacarés, é mais difícil ainda. Em ambientes biologicamente controlados, o jacaré caça apenas animais que consegue engolir, não passando do cumprimento da sua cabeça. O ser humano não faz parte do hábito alimentar do jacaré.

Existem casos de ataques de jacarés a humanos, em todo o continente americano. É raro, mas acontece, principalmente com crianças. Não deixe crianças sozinhas e em locais fundos nos rios.

Fotos-Jacaré-açu-4
Imagem da Internet AQUI.

O jacaré é um animal de topo de cadeia alimentar, principalmente os de grande porte, que residem na região da bacia amazônica, como o Jacaré Açu, e eles podem caçar mamíferos de grande porte que estão nadando ou se encontram nas margens dos rios.

A má notícia é que no período de cheia, jacarés costumam ficar nos Igapós, deixam de lado as praias dos grandes rios. Mas no período de estiagem, eles procuram os grandes rios, onde encontram mais alimentos. Podendo frequentar margens e praias dos mesmos.

Procure não nadar muito longe da margem e não ficar sozinho. Sempre procure locais movimentados e praias bem estruturadas.

Ao ver um jacaré, saia imediatamente da água e não fique muito próximo da margem. Eles são animais aquáticos, mas podem sair e caçar em terra.

O grande perigo dos rios do Norte do Brasil é se afogar. Essa sim é grande causa de mortes nas águas da região. Seja cauteloso e não se aventure, a natureza não é parque de diversão.

  • A comida é maravilhosa e você vai comer muito peixe

A culinária do Norte do Brasil é maravilhosa. São pratos diversificados e muito bem temperados, mas a grande maioria tem como estrela o peixe de água doce.

Se você não gostar de peixe, você vai ter transtornos na hora de se alimentar.

  • É muito melhor viajar de rio do que de carro/ônibus

Existem estradas muito bem conservadas, você pode ir de uma cidade para outra de carro, em sua maioria. As grandes cidades possuem pontes que atravessam os rios, e a malha automobilística é grande.

IMG_8559

Mas eu preferi muito andar de barco por entre as cidades.

Uma dica é ir de barco de Manaus até Belém, em uma viagem que passa em Parintins e Alter do Chão. É uma viagem maravilhosa e muito barata!

  • O norte do Brasil não é caro, é serio

Viajar pelo norte do Brasil, comer, se hospedar e curtir tudo que ele tem a oferecer é uma das viagens mais baratas do Brasil. É de assustar não encontrar quase brasileiros lá.

Duas pessoas jantam com 50 reais, um prato que poderiam comer três. Os Pratos Feitos custam 10 reais no centro de Manaus.

Os passeios também não são de preços exorbitantes, todos possuem conforto e comida incluídos.

Está esperando o que para programar sua viagem para a região Norte do Brasil?

Tem 4 vídeos no Canal do YouTube sobre minha viagem pelo estado do Amazonas:

Tem alguma dica? Dúvida? Deixem nos comentários!

Procura por uma hospedagem? Pelo Booking você ganha R$ 50,00 de desconto clicando no Código promocional Booking.com

Booking.com

Quer mais descontos em mais promoções, CLIQUE AQUI.

Anúncios

Autor: Paola Groberio

Carioca, 24 anos e estudante de História na Uff. Tenta conciliar sua rotina com viagens sempre que pode, porque não consegue passar um dia sem pensar em viajar. Quando consegue, pega sua mochila e parte por aí para passar por perrengues e ter as melhores experiências possíveis.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s